Páginas

terça-feira, junho 5

Antes de prosseguir



Era triste ver o botão caído no chão.
Parecia ter descosturado
Estava todo despedaçado
Só de pensar doía, saber que alguém poderia nele pisar.
Oh, pequeno botão!
Devia ter se segurado
Prender-se em algumas emendas,
Fitas ou rendas...
Há quem desvenda? 
Tortuoso mistério do botão
Caiu da rosa flor encontrando os obstáculos da dor
Espinhos que amorteceriam sua queda.

Evelyn Dias

5 comentários:

  1. Perfeita a magia que dás às palavras nestes teus versos repletos de sentimento. Hoje perdi-me nesta forma linda de escrever. Gostei mesmo muito. Um Beijo :)*

    ResponderExcluir
  2. Amei ..boa noite..bj

    ResponderExcluir
  3. Oi, Evelin, boa noite!!
    Muita sensibilidade, muito lirismo nesta doce poesia, em que se confundem o botão das roupas e o botão da flor, ambos representando o coração caído e despedaçado em sua dor. Lindíssima a imagem de haver apenas espinhos para amortecer a queda! Lindo poema.
    Um beijo carinhoso
    Doces sonhos
    Lello

    ResponderExcluir
  4. Esses botões vivem caindo por aí....é uma pena....

    Uma boa semana.

    ResponderExcluir
  5. Olá.

    Belíssimo texto!!!
    Meus parabéns e uma boa noite/dia.

    ;D

    ResponderExcluir